domingo, 17 de outubro de 2010 0 comentários

Casinha Branca

Gilson
Composição: Gilson e Joran


Eu tenho andado tão
sozinho ultimamente
Que nem vejo a minha frente
Nada que me dê prazer
Sinto cada vez mais longe a felicidade
Vendo em minha mocidade
Tanto sonho perecer
Eu queria ter na vida simplesmente
Um lugar de mato verde
Pra plantar e pra colher
Ter uma casinha branca de varanda
Um quintal e uma janela
Para ver o sol nascer
Às vezes saio a caminhar pela cidade
À procura de amizades
Vou seguindo a multidão
Mas eu me retraio olhando em cada rosto
Cada um tem seu mistério
Seu sofrer, sua ilusão
Eu queria ter na vida simplesmente
Um lugar de mato verde
Pra plantar e pra colher
Ter uma casinha branca de varanda
Um quintal e uma janela
Para ver o sol nascer
Eu queria ter na vida simplesmente
Um lugar de mato verde
Pra plantar e pra colher
Ter uma casinha branca de varanda
Um quintal e uma janela
Para ver o sol nascer ...


domingo, 10 de outubro de 2010 0 comentários
Semente Do Amanhã

Angélica

Composição: Michael Sullivan / Paulo Massadas

Somos nós que temos força pra lutar
Somos nós que temos tudo pra mudar
Somos nós os responsáveis pelo bem
Livrai do mal essa semente do amanhã
Se a nossa mão conduz
Que tudo seja luz

Somos nós que construímos a nação
Somos nós que temos tudo em nossas mãos
Somos nós que acreditamos nesse ser
É o presente pro futuro renascer
Brilhar na escuridão
Abrir o coração
Tirar a flor do chão

[Por que] o homem faz assim?
[Por que] pisar nesse jardim?
[Por que] o mundo é tão feroz?
[Por que] calamos nossa voz?

Pra uma criança a gente dá a mão
Porque sozinha ela não tem saída
Vamos abrir o nosso coração
Por uma criança a gente dá a vida
Pra uma criança a gente dá amor
Pois ela é a terra prometida

[Por que] o homem faz assim?
[Por que] pisar nesse jardim?
[Por que] o mundo é tão feroz?
[Por que] calamos nossa voz?

[2x]
Pra uma criança a gente dá a mão
Porque sozinha ela não tem saída
Vamos abrir o nosso coração
Por uma criança a gente dá a vida
Pra uma criança a gente dá amor
Pois ela é a terra prometida

Pra uma criança a gente dá a mão
Porque sozinha ela não tem saída
Vamos abrir o nosso coração...


0 comentários


Poema Dia das Crianças

Ficar de novo pequenina
Olhando as crianças brincando
Comecei a pensar
Talvez quando eu era criança
Adulta eu queria ficar...

E mil lembranças
Voltam em minha mente
De quando eu era pequenina
Uma criança somente.....

Muitas recordações...
Dias felizes....as emoções
E ate das tristezas
Que um dia tive....

Será mesmo que aproveitei?
Será que eu valorizei?
A grandeza......a alegria..
Aquela vivência em plena "folia"?

Será que o adulto eu analisei?
Será que eu acreditei?
Que tudo seria melhor quando eu crescesse?
E adulta eu fiquei!!!!!

E hoje quero confessar
Que a infância me fascina...
E que eu daria tudo....
Pra ficar de novo pequenina!


Fonte: http://www.mensagensvirtuais.xpg.com.br/mensagem-Poema_Dia_das_Criancas/
________________________

TODAS CRIANÇAS
Ruth Rocha


Toda criança do mundo
Deve ser bem protegida
Contra os rigores do tempo
Contra os rigores vida.

Criança tem que ter nome
Criança tem que ter lar
Ter saúde e não ter fome
Ter segurança e estudar.

Não é questão de querer
Nem questão de concordar
Os diretos das crianças
Todos têm de respeitar

Tem direito à atenção
Direito de não ter medos
Direito a livros e a pão
Direito de ter brinquedos.


Mas criança também tem
O direito de sorrir.
Correr na beira do mar,
Ter lápis de colorir...

Ver uma estrela cadente,
Filme que tenha robô,
Ganhar um lindo presente,
Ouvir histórias do avô.

Descer do escorregador,
Fazer bolha de sabão,
Sorvete, se faz calor,
Brincar de adivinhação

Morango com chantilly,
Ver mágico de cartola,
O canto do bem-te-vi,
Bola, bola,bola, bola!

Lamber fundo da panela
Ser tratada com afeição
Ser alegre e tagarela
Poder também dizer não!

Carrinho, jogos, bonecas,
Montar um jogo de armar,
Amarelinha, petecas,
E uma corda de pular.


Um passeio de canoa,
Pão lambuzado de mel,
Ficar um pouquinho à toa...
Contar estrelas no céu...

Ficar lendo revistinha,
Um amigo inteligente,
Pipa na ponta da linha,
Um bom dum cachorro-quente.

Festejar o aniversário,
Com bala, bolo e balão!
Brincar com muitos amigos,
Dar pulos no colchão.

Livros com muita figura,
Fazer viagem de trem,
Um pouquinho de aventura...
Alguém para querer bem...

Festinha de São João,
Com fogueira e com bombinha,
Pé-de-moleque e rojão,
Com quadrilha e bandeirinha.

Andar debaixo da chuva,
Ouvir música e dançar.
Ver carreiro de saúva,
Sentir o cheiro do mar.


Pisar descalça no barro,
Comer frutas no pomar,
Ver casa de joão-de-barro,
Noite de muito luar.

Ter tempo pra fazer nada,
Ter quem penteie os cabelos,
Ficar um tempo calada...
Falar pelos cotovelos.

E quando a noite chegar,
Um bom banho, bem quentinho,
Sensação de bem-estar...
De preferência um colinho.


Uma caminha macia,
Uma canção de ninar,
Uma história bem bonita,
Então, dormir e sonhar..

Embora eu não seja rei,
Decreto, neste país,
Que toda, toda criança
Tem direito a ser feliz!

Feliz Dia das Crianças!


Encontrei este poema em slides no site Mensagens Virtuais
www.mensagensvirtuais.com.br
domingo, 26 de setembro de 2010 0 comentários

Em homenagem aos idosos no seu dia 27 de setembro vamos recordar a Dona Benta do Sítio-do-Pica-Pau Amarelo

Dona Benta

Zé Luis

Composição: Ivan Lins / Vitor Martins

Que pessoa é essa

Que fazendo as contas

Que contando os pontos

Faz um lindo bordado

Que pessoa é essa

Que tem a liberdade

De abrir a janela esbarrando no verde

Que magia é essa?

Que milagre é esse?

Hunhummmm

Mas que magia é essa?

Que milagre é esse?

Hunhummmm

Que pessoa é essa

Que não se desaponta

Que nunca se espanta

Que vive e que sonha

Que pessoa é essa

Que sem nenhum esforço

No jantar ou almoço

Tem a mesa farta

Mas que magia é essa?

Que milagre é esse?

Hunhummmm

Mas que magia é essa?

Que milagre é esse?

Hunhummmm

0 comentários
Dia 27 de setembro comemoramos o Dia do Idoso.
A eles a minha homenagem


O Dia do Idoso


Hoje é o dia do idoso.
Não posso deixar passar
sem pedir a todos os jovens
para os seus velhinhos respeitarem.

II

Mesmo por força maior
que tenham de ir para o lar,
pelo menos uma vez por semana
peço-vos que os vás visitar.

III

Este pedido que vos faço
e me deveis obedecer,
lembrai-vos que hoje sois jovens
amanhã, idosos ides ser.

IV

Mesmo que sejas emigrante
e longe dos vossos pais,
com um pequeno telefonema
os vossos velhinhos alegrais.

V

Eu seria muito feliz
e teria gosto de viver
se ainda tivesse os meus pais
para companhia me fazerem.

Jaime Afonso – Alturas do Barroso - Portugal


Fonte: Portal da Família

http://www.portaldafamilia.org.br/datas/avos/poemaidoso.shtml

terça-feira, 7 de setembro de 2010 0 comentários

Mais um Setembro....

"Poderia ser mais um setembro,
que por si só já é encanto.
Mês das flores, clima suave, amores...

Poderia ser mais um dia comum
que por si só tem seu sabor
mas não foi...

Só nós sabemos...
Mas, não pudemos mudar o destino
tampouco sentimentos....

E a roda viva do tempo
trouxe e trará outros setembros
eu sei....

Com eles, vieram e virão novas flores
novos dias, suas cores,
primaveras...

E a contínua espera
em que novamente floresça,
no frio dessa ausência sentida,
O amor... combustível da vida...."
(Rose Felliciano)


http://sitedepoesias.com.br/poesias/32578


domingo, 22 de agosto de 2010 1 comentários



A ESTRELA
Vi uma estrela tão alta,
Vi uma estrela tão fria!
Vi uma estrela luzindo
Na minha vida vazia.

Era uma estrela tão alta!
Era uma estrela tão fria!
Era uma estrela sozinha
Luzindo no fim do dia.

Por que da sua distância
Para a minha companhia
Não baixava aquela estrela?
Por que tão alta luzia?

E ouvi-a na sombra funda
Responder que assim fazia
Para dar uma esperança
Mais triste ao fim do meu dia.

(Manuel Bandeira)

0 comentários

"Doces lembranças" e uma infinidade de sentimentos que se misturam: saudade, nostalgia, felicidade por recordar belos tempos, tristeza por saber que não voltam mais, angústia por querer estar lá naquele tempo e não poder.
Mas não acho que seja ruim sentir tudo isso quando se sabe que são apenas recordações, nada mais. O passado ficou lá atrás, preso no tempo e nos cabe apenas voltar na lembrança, jamais se prender a ele, esquecendo de viver o presente.
Música dos anos 70, eu era apenas uma criança...

Por Que Chora a Tarde

Antônio Marcos

Composição: Antônio Marcos / Gabino Correa

Por que chora, a tarde seu pranto entristece o caminho
Por que chora, se tem a beleza do sol e da flor
Por que chora, a tarde sabendo que existe outro dia
E a alegria depois da tormenta, é dia de Sol
Por que chora, a tarde no rio salpicando o seu leito
Por que chora, gritando ao vento angustias e dor
É que a tarde já sabe que alguém carregou meu carinho
Eu compreendo que também a tarde, soluça de amor
A tarde está chorando por você
Por que assiste a solidão no meu caminho
A tarde entristeceu junto comigo
E eu preciso desta tarde como abrigo
A tarde está chorando por você
Ela sabe que o amor partiu pra sempre
Seus passos vão sumindo pela estrada
E esta chuva faz a tarde tão molhada ( 2 X )

domingo, 8 de agosto de 2010 0 comentários

Você Merece...


Pai Querido!...
"Você merece uma poesia que fale de amor, de carinho, de vida,
que possa envolver o seu mundo em doces lembranças jamais
esquecidas. Você merece uma poesia que possa enfeitar o seu
viver, que fale de pequenas coisas importantes ao seu ver.
Você merece uma poesia tão bela, tão suave, tão pura, que
traga para a sua alma, toda a beleza da ternura.
Você merece uma poesia! Pudera fosse eu a fazê-la!
Entregaria junto a ela, o céu, a lua e as estrelas!"
Com Muito Amor e Carinho...
"FELIZ DIA DOS PAIS!"

♥Mensagens Abençoadas♥

domingo, 25 de julho de 2010 3 comentários


PASSARINHO, PASSARINHO

Passarinho, passarinho
que vives no meu pomar,
vem amanhã bem cedinho,
vem amanhã me acordar!

Não te esqueças, passarinho,
de cantar com todo ardor,
pra despertar o amiguinho
que por ti tem muito amor.
Mas, escuta, passarinho,
se eu não quiser acordar,
bica, bica meu pezinho,
pra poder me levantar.

(Oliveira Martins)


Fonte:
Atelier da Poesia
http://atelierdaspoesias.blogspot.com/2010/04/1-passarinho-passarinho-2-dicas-saiba.html
0 comentários

Eu Quero Apenas

Roberto Carlos

Composição: Roberto Carlos / Erasmo Carlos

Eu quero apenas olhar os campos,
Eu quero apenas cantar meu canto,
Eu só não quero cantar sozinho,
Eu quero um coro de passarinho,
Quero levar o meu canto amigo,
A qualquer amigo que precisar.

(Refrão)
Eu quero ter um milhão de amigos
E bem mais forte poder cantar
Eu quero ter um milhão de amigos
E bem mais forte poder cantar

Eu quero apenas um vento forte,
Levar meu barco no rumo norte
E no caminho o que eu pescar
Quero dividir quando lá chegar
Quero levar o meu canto amigo
A qualquer amigo que precisar

(Refrão)

Eu quero crer na paz do futuro,
Eu quero ter um quintal sem muro
Quero meu filho pisando firme,
Cantando alto, sorrindo livre
Quero levar o meu canto amigo
A qualquer amigo que precisar

(Refrão)

Eu quero amor decidindo a vida,
Sentir a força da mão amiga
O meu irmão com sorriso aberto,
Se ele chorar quero estar por perto
Quero levar o meu canto amigo
A qualquer amigo que precisar

(Refrão)

Venha comigo olhar os campos,
Cante comigo também meu canto
Eu só não quero cantar sozinho,
Eu quero um coro de passarinhos
Quero levar o meu canto amigo
A qualquer amigo que precisar

(Refrão 2x)



__________________________________________

domingo, 20 de junho de 2010 1 comentários




Festa do Interior

Gal Costa



Fagulhas
Pontas de agulhas
Brilham estrelas
De São João...

Babados
Xotes e xaxados
Segura as pontas
Meu coração...

Bombas na guerra-magia
Ninguém matava
Ninguém morria...

Nas trincheiras
Da alegria
O que explodia
Era o amor...(2x)

Fagulhas
Pontas de agulhas
Brilham estrelas
De São João...

Babados
Xotes e xaxados
Segura as pontas
Meu coração...

Bombas na guerra-magia
Ninguém matava
Ninguém morria...

Nas trincheiras
Da alegria
O que explodia
Era o amor...(2x)

Ardia aquela fogueira
Que me esquentava
A vida inteira
Eterna noite
Sempre a primeira
Festa do Interior...(2x)

Fagulhas
Pontas de agulhas
Brilham estrelas
De São João...

Babados
Xotes e xaxados
Segura as pontas
Meu coração...

Bombas na guerra-magia
Ninguém matava
Ninguém morria...

Nas trincheiras
Da alegria
O que explodia
Era o amor...(2x)

Ardia aquela fogueira
Que me esquentava
A vida inteira
Eterna noite
Sempre a primeira
Festa do Interior...(2x)











0 comentários

Cantigas de São João




Cai, Cai, Balão!


.
Cai, cai, balão! Cai, cai, balão!
Na rua do sabão
Não cai não! Não cai não! Não cai não!
Cai aqui na minha mão!

_____________


Eu pedi numa oração
Ao querido São João
Que me desse um matrimônio
São João disse que não!
São João disse que não!
Isso é lá com Santo Antônio!



domingo, 13 de junho de 2010 0 comentários

Namorados

Barros de Alencar


Ah que saudade
Se eu pudesse ainda ser seu namorado
Desta vez eu não iria andar errado
Desta vez não me perdia de você

Ah que saudade
Se eu pudesse ainda ser seu namorado
Desta vez eu não iria andar errado
Desta vez não me perdia de você

Lá vão os namorados
No caminho apaixonados
Bem baixinho a conversar
Os sonhos confessando
As ilusões multiplicando
Nem percebem meu olhar

A noite vai surgindo
Essa dor vai me traindo
E traz lembrança de nós dois
Sem ti nada me resta
Esta vida já não presta
Tudo perde seu valor

Lá vão os namorados
Se afastando apaixonados
Nem percebem que eu chorei
Também quando eu te amava
Não sabia que existia
Este pranto que encontrei

Eu vivo imaginando
Que este par de namorados
Se parece com nós dois
A noite vai seguindo
Dentro dela eu vou sumindo
Nunca vou te esquecer

Ah que saudade
Se eu pudesse ainda ser seu namorado
Desta vez eu não iria andar errado
Desta vez não me perdia de você

Ah que saudade
Se eu pudesse ainda ser seu namorado
Desta vez eu não iria andar errado
Desta vez não me perdia de você
_


0 comentários

Aqueles Beijos...


Ah! Que beijos eram aqueles...
Sem pressa, demorados,
Ternos, apaixonados,
Inebriantes.

Beijos inesperados,
Quentes, molhados,
Cheios de intenções,
Desejos, paixões.

Beijos que marcavam,
Que pediam, imploravam,
Uma garantia, uma certeza,
Que nunca terminariam.

Mas, sem saber que era o último,
Nossos lábios repetiram o ritual.
Nos entregamos àquele momento
Com a esperança que durasse para sempre.

O derradeiro beijo foi assim,
Mais um instante paradisíaco.
Nada de despedidas tristes,
Sem lágrimas derramadas.

Ainda penso naqueles beijos
Beijos que me enfeitiçavam,
Entorpeciam meu corpo,
Embebiam-me de prazer.

Bons beijos aleatórios eram aqueles...
Anestesia para dias amargurados.
Deixavam o coração suplicante,
Viciado em beijos enamorados.

Elonir Gonçalves

Fonte: http://www.pensador.info/

 
;