domingo, 20 de dezembro de 2009 0 comentários

DOCES LEMBRANÇAS


É Natal

Angélica

Blim blom Bate o sino de Belém Blim Blom Faz o coração também...
Blim blom Vai chegar Papai Noel Blim Blom Pelas nuvens lá no céu

Todo mundo contente, uma estrela a brilhar
O amor é o presente que há...

Quero ver todo mundo brincando feliz
Se abraçando e cantando a cantiga que diz...

É natal, todo mundo é irmão
É natal, dentro do coração
Tudo de bom, pra você e pra mim
E que a alegria nunca mais chegue ao Fim!!
É natal, todo mundo é irmão
É natal, dentro do coração
Tudo de bom, pra você e pra mim
E que a alegria nunca mais chegue ao Fim!!É natal, todo mundo é irmão
É natal, dentro do coração
Tudo de bom, pra você e pra mim
E que a alegria nunca mais chegue ao Fim!!

Blim blom, Blim blom, Blim blom, Blim blom, Blim blom vai chegar papai noel!!
Blim blom, Blim blom, Blim blom, Blim blom, Blim blom
pelas nuvens lá do céu!!
Quer ver mais postagens de Natal neste blog?
Procura no arquivo de blog dezembro/2008
ou clique abaixo:

0 comentários




Meu Natal...

O natal está chegando relembro meus Madrigais,
minha casa, minha rua meus Sonhos meus ideais,
meus brinquedos de Criança que não voltarão jamais.
Guardo nítidas lembranças, dos meus
Natais de alegrias; quando juntavam-se
Todos da minha moraria,
pra Reverenciar Jesus que no momento Nascia.

O sino da matriz indicava a chegada
Do meu menino Jesus, que em nós se fez
Morada, e nos conduz nessa vida a uma
Longa jornada.

Na meia noite sagrada, meus olhos se
Reluziam cheio de ansiedades vibravam de Alegria,
com a chegada de Jesus Primogênito que nos guia.

Hoje o tempo passou, meus madrigais
Não tem mais, foi se embora meus brinquedos
Só restou meus ideais, e doces
Recordações dos meus alegres natais.


de Vantuilo Gonçalves
Fortaleza - CE - por correio eletrônico

FONTE: http://www.mundojovem.com.br/

domingo, 6 de dezembro de 2009 0 comentários



Se As Flores Pudessem Falar

Nelson Ned

Há quanto tempo eu preciso falar com você
Dessa tristeza que eu já não posso esconder
Já lhe escrevi tantas cartas, você nem ligou
Os meus recados de amor, você nem escutou
Hoje eu lhe mando essas flores
Que eu colhi de um jardim
Na esperança que você se lembre
Um pouquinho de mim

Ah! Se as flores pudessem falar
Pra você que eu te amo
Se essas rosas pudessem pedir
Para você me amar
Ah! Se as flores levassem recados
A todos os namorados
Quanta gente no mundo teria
Mais sorte no amor

Mas quem sabe, aconteça um milagre
Ao você receber flores lindas assim
Pode ser que você de repente
Venha gostar de mim

Solo:

Hoje eu lhe mando essas flores
Que eu colhi de um jardim
Na esperança que você se lembre
Um pouquinho de mim
Ah! Se as flores pudessem falar
Pra você que eu te amo
Se essas rosas pudessem pedir
Para você me amar
Ah! Se as flores levassem recados
A todos os namorados
Quanta gente no mundo teria
Mais sorte no amor
Mas quem sabe, aconteça um milagre
Ao você receber flores lindas assim
Pode ser que você de repente
Venha gostar de mim.

0 comentários




O amor é nada ?



Se eu não te amasse tanto assim,
A noite cairia fácil em meu viver.
E sempre que a luz se apaga
Nunca apaga o meu sofrer.

Desejos de toda noite
Encontrar o seu olhar,
Me fazem fingir que esqueço,
Mas deixo,
Nada posso mudar.

Desejos de toda noite
Esgotar a solidão,
Me abraçam a travesseiros.
Mortas plumas no colchão!

E finjo que não te vejo,
Na tela da minha vida
Mas no teatro que insiste em sufocar a agonia
E encobrir a minha dor,
Nada podem ,nada valem
Diante de tanto amor.

Tanto amor que achava,
Em mim pra sempre escondido
Pensando que encontrava,
Era um amor dividido.

E não dividi sentimentos
Que na vida nada valem,
Tampouco concorri com carinho
Com apreço ou atenção.

Do que vale apenas isto
Além de desejo e esperança
Se no fim o que se conta
É nada mais , que segurança?
Fim do poema.

Autor:Cládison Claudiano

FONTE: http://www.poemas-de-amor.net/


0 comentários

A Dona Aranha

Eliana


A dona aranha subiu pela parede
Veio a chuva forte
E a derrubou

Já passou a chuva
E o sol já vai surgindo
E a dona aranha
Continua a subir

Ela é teimosa e desobediente
Sobe, sobe, sobe e nunca está contente

A dona aranha subiu pela parede
Veio a chuva forte
E a derrubou

Já passou a chuva
E o sol já vai surgindo
E a dona aranha
Continua a subir

Ela é teimosa e desobediente
Sobe, sobe, sobe e nunca está contente

Presta atenção
a dona aranha vai descer...
Olha ela aí

A dona aranha desceu pela parade
Veio a chuva forte
E a derrubou

Já passou a chuva
E o sol já vai surgindo
E a dona aranha
Continua a descer

Ela é teimosa e desobediente
Desce, desce, desce e nunca está contente



 
;