domingo, 8 de novembro de 2009 2 comentários

Hoje recordo a música de Sidnei magal e meu tempo de adolescência...época que deixou saudades...


Cartas De Amor

Sidney Magal



Eu vou percorrer o mundo inteiro
Minha carta no correio não a querem receber
É uma encomenda com abraços
Cem milhões de caricias
E um enorme coração

No lugar do selo foi um beijo
Meu amor foi registrado
Já não pode se perder
E ficou escrito para sempre com carimbo de urgente
Vou eu mesmo te entregar

Cartas de amor, cartas de amor
Com desejos de um mundo melhor
Cartas de amor, cartas de amor
As demais se não chegam melhor

Tenho que dizer-te que te amo
Que te quero, que te chamo
Que não posso te esquecer
Sem o teu carinho nada importa
Minha vida é coisa morta
Tudo isso eu escrevi

Tenho que levar-te minha carta
E te ver abrindo a porta sorrindo para mim
Quero transformar-me no carteiro
Mais feliz do mundo inteiro
E te dar com emoção
0 comentários

Me veio a lembranças as cartas de amor, hoje tão fora de moda... mas que ainda na minha juventude tive a felicidade de escrever e receber...


CARTAS DE AMOR



Cartas de amor escritas
com tanta paixão
são cartas que chegam
ao destinatário que reside
em teu coração

Cartas de amor
são espelhos do
teu rosto vagueando
intensamente
em meus pensamentos

Cartas de amor simples
e belas são aquelas
que levam beijos,
que zelam por ti
a todo momento

Cartas de amor,
são beijos de partida
que veem de ti,
nunca beijos de chegada
que residem em mim

Cartas de amor
escritas com alma
são verdadeiras sem
cor, sem credo
e sem Raça

Cartas de amor
nunca deveriam
ser fechadas sem
primeiro serem beijadas
com muito ardor

de: fernando ramos
7.7.2005

Fonte
meuslivros.weblog.com.pt


segunda-feira, 2 de novembro de 2009 0 comentários

MENSAGEM PARA MEUS AMIGOS



Eu acredito que Deus tem um motivo para colocar certas
pessoas em nosso caminho.
Às vezes, é para nos ajudar a ver alguma coisa nova.
Às vezes, é para nos encorajar e fortalecer nosso propósito,
ou então é apenas para nos lembrar que nunca estamos sós
e que é importante compartilhar nossos sorrisos, nossos sonhos
e nossas lágrimas.
Seja qual for o motivo que DEUS teve para nos aproximar, estou
feliz que ELE o tenha feito.

"Agradeço sua amizade que, gentilmente,
você me permitiu desfrutar.
Agradeço sua energia que, positivamente,
muitas batalhas você me ajudou a ganhar.
Agradeço sua força que, bravamente,
você conseguiu me emprestar.
Agradeço ao seu coração todo carinho
que pôde me dar... "


Um dia uma amiga me enviou está mensagem:

" A esperança não
é a última que morre;
é a primeira que
nasce quando tudo
parece estar perdido.
Acredite sempre !!! "


...e eu acredito minha amiga...


Hoje outro amigo me disse:

"Tenha Fé em Deus, Tenha Fé na Vida", Tente outra vez...
Pois é, esse é meu desejo : NÂO DESISTA NUNCA!"

...não desistirei meu amigo...

Por isso no quadro " DOCES LEMBRANÇAS" postei a música "TENTE OUTRA VEZ"

Obrigada meus amigos.

1 comentários

Hoje um amigo me fez recordar desta música e resolvi meditar um pouco sobre sua letra.
Me trouxe doces lembranças de uma época que me deixou saudades...

Lembranças também de momentos mais recentes, de alegrias, luta, força de vontade, esperança... e tristeza também... mas sem nunca perder a fé.

Hoje, vejo essa música como apoio para que não desanime diante dos obstáculos... E continuarei com certeza...




Tente Outra Vez

Raul Seixas


Veja
Não diga que a canção está perdida
Tenha fé em Deus, tenha fé na vida
Tente outra vez

Beba
Pois a água viva ainda está na fonte
Você tem dois pés para cruzar a ponte
Nada acabou, não não não não

Tente
Levante sua mão sedenta e recomece a andar
Não pense que a cabeça agüenta se você parar,
não não não não
Há uma voz que canta,
uma voz que dança,
uma voz que gira
Bailando no ar

Queira
Basta ser sincero e desejar profundo
Você será capaz de sacudir o mundo, vai
Tente outra vez

Tente
E não diga que a vitória está perdida
Se é de batalhas que se vive a vida
Tente outra vez

0 comentários


Andar com fé



Andar com fé
é saber que cada dia é um recomeço,
é ter certeza que os milagres acontecem
e que os sonhos podem se realizar.

Andar com fé
é saber que temos asas invisíveis,
é fazer pedidos a estrelas cadentes
e abrir as mãos para o céu.

Andar com fé
é olhar sem temor
as portas do desconhecido,
ter a inocência dos olhos da criança,
a lealdade do cão,
a beleza da mão estendida
para dar e receber.

Andar com fé
é usar a força e a coragem
que habitam dentro de nós
quando tudo parece acabado.

Andar com fé
é saber que temos tudo a nosso favor,
é compartilhar as bênçãos multiplicadas,
é saber que sempre seremos surpreendidos
com presentes do Universo,
é a certeza que o melhor sempre acontece
e que tudo aquilo que almejamos
está totalmente ao nosso alcance.

Basta só Andar com Fé !



Silvia Schmidt
*Humancat*
- aos que ousam Andar Com Fé -
(dir.aut.reserv.)
*©1999

Fonte: http://www.expressoes.com.br/poesia/poesia196.htm
domingo, 1 de novembro de 2009 2 comentários

Quem lembra da novela Roque Santeiro???

Roque Santeiro foi uma telenovela brasileira produzida pela Rede Globo e exibida de 24 de junho de 1985 a 22 de fevereiro de 1986, com 209 capítulos, escrita por Dias Gomes e Aguinaldo Silva a partir de original do próprio Dias Gomes, com colaboração de Marcílio Moraes e Joaquim Assis e pesquisa de texto de Lilian Garcia, e dirigida por Gonzaga Blota, Paulo Ubiratan, Marcos Paulo e Jayme Monjardim.
Teve José Wilker, Regina Duarte e Lima Duarte como protagonistas e Armando Bógus como o antagonista central da história.

Esta música, Mistérios da Meia-noite de Zé Ramalho (tema do lobisomem) do professor Astromar Junqueira, suspeito de ser o lobisomem que corteja Mocinha, a verdadeira noiva de Roque Santeiro que nunca se conformou com desaparecimento e se manteve casta à espera de seu amor, mesmo pensando que ele estivesse morto. Ela é filha do prefeito Flô e da beata dona Pombinha

Fonte: wikipedia



Mistérios da Meia-Noite
Zé Ramalho

Mistérios da meia-noite
Que voam longe
Que você nunca
não sabe nunca
Se vão se ficam
Quem vai quem foi
Impérios de um lobisomem
Que fosse um homem
De uma menina tão desgarrada
Desamparada se apaixonou
Naquele mesmo tempo
No mesmo povoado se entregou
Ao seu amor porque
Não quis ficar como os beatos
Nem mesmo entre Deus ou o capeta
Que viveu na feira
Misterios da meia da noite
Que voam longe
Que você nunca não sabe nunca
Se vão se ficam
Quem vai quem foi
Impérios de um lobisomem
Que fosse o homem
De uma menina tão desgarrada
desamparada se apaixonou
Naquele mesmo tempo
No mesmo povoado se entregou
Ao seu amor porque
Não quis ficar como os beatos
Nem mesmo entre Deus ou o capeta
Que viveu na feira

 
;