domingo, 6 de setembro de 2009

DOCES LEMBRANÇAS


Idas E Voltas

Kátia


Quando anoitece lá fora

me bate a lembrança

do tempo em que éramos duas crianças

pensando que o mundo era um favo de mel.

Ah!esse amor inocente era pra toda vida

jamais entre nós nem adeus nem partida

a nossa paixão tinha gosto de céu.


Parece até que foi ontem o primeiro beijo

quando fecho os olhos ainda te vejo

e sinto as batidas do seu coração.


Ah! quanta coisa bonita num amor tão puro

parece mentira que aquele futuro que agente sonhou

não passou de ilusão.


Veio nos trilhos do tempo o trem do destino

e foi te levando por outros caminhos

deixando-me aqui na estação solidão.


E nessas idas e voltas da minha saudade

perdi o endereço da felicidade

fiquei prisioneirada recordação.


Veio nos trilhos do tempo o trem do destino

e foi te levando por outros caminhos

deixando-me aqui na estação solidão.


E nessas idas e voltas da minha saudade

perdi o endereço da felicidade

fiquei prisioneira da recordação.


Parece até que foi ontem o primeiro beijo

quando fecho os olhos ainda te vejo

e sinto as batidas do seu coração.


Ah! quanta coisa bonita num amor tão puro

parece mentira que aquele futuro

que agente sonhou não passou de ilusão.


Veio nos trilhos do tempo o trem do destino

e foi te levando por outros caminhos

deixando-me aqui na estação solidão.


E nessas idas e voltas da minha saudade

perdi o endereço da felicidade

fiquei prisioneirada recordação.

0 comentários:

 
;