sábado, 27 de dezembro de 2008

POEIRA DA SAUDADE ( Poesia de Ano Novo)



Recebi de uma amiga e quero partilhar.


De repente num momento fugaz,

os fogos de artifício anunciam

que o ano novo está presente

e o ano velho ficou para trás.




De repente, num instante fugaz,

as taças se cruzam

e o champagne borbulhante anuncia

que o ano velho se foi

e o ano novo chegou.



De repente, os olhos se cruzam,

as mãos se entrelaçam

e os seres humanos,

num abraço caloroso,

num só pensamento,

exprimem um só desejo

e uma só aspiração:

PAZ e AMOR.


Derepente não importa a nação;

não importa a língua,

não importa a cor,

não importa a origem

porque sendo humanos

e descendentes de um só Pai,

lembramo-nos apenas de um só verbo: AMOR


Derepente,

sem mágoa, sem rancor, sem ódio

cantamos uma só canção,

um só hino:

o da LIBERDADE



De repente,

esquecemos e lembramos do futuro venturoso,

E de como é bom VIVER



1 comentários:

Polêmica disse...

Achei muito linda essa mensagem de Ano Novo!
Os sentimentos que o Ano Novo é capaz de desabrochar são os melhores sentimentos. No Ano Novo renascem sonhos, projetos, ficamos otimistas, mais solidários, e o mais importante, sentimos mais amor à vida pois, conseguimos inicira mais um ano aqui na Terra.

Feliz Ano Novo para você!

Beijos

 
;