domingo, 7 de setembro de 2008

POEIRA DA SAUDADE (CANÇÃO DO EXÍLIO)

Não preciso dizer nada, Gonçalves Dias ja disse tudo nesta "Canção de Exílio".
Há quem tenha feito protestos ecológicos como Mário Quintana que diz: "Minha terra não tem palmeiras...E em vez de um mero sabiá,Cantam aves invisíveisNas palmeiras que não há".
Mas... apesar de tanto descaso, o Brasil ainda possui muitas destas belezas, cabe a nós não deixar morrer toda essa riqueza. Se cada um fizer a sua parte, não só criticando mas colaborando de alguma forma para preservar a natureza.
..
Canção do Exílio
Gonçalves Dias

"Minha terra tem palmeiras,

Onde canta o Sabiá;

As aves, que aqui gorjeiam,

Não gorjeiam como lá.


Nosso céu tem mais estrelas,

Nossas várzeas têm mais flores,

Nossos bosques têm mais vida,

Nossa vida mais amores.



Em cismar, sozinho, à noite,

Mais prazer encontro eu lá;

Minha terra tem palmeiras,

Onde canta o Sabiá.

Minha terra tem primores,

Que tais não encontro eu cá;

Em cismar — sozinho, à noite

—Mais prazer encontro eu lá;

Minha terra tem palmeiras,

Onde canta o Sabiá.

Não permita Deus que eu morra,

Sem que eu volte para lá;

Sem que desfrute os primores

Que não encontro por cá;

Sem qu’inda aviste as palmeiras,

Onde canta o Sabiá."
________________



0 comentários:

 
;