sábado, 26 de julho de 2008 0 comentários

POEIRA DA SAUDADE ( Homenagem pra vovó)


Neste dia 26 de julho quero homenagear todas as vovós e vovôs. Uma homenagem aos meus saudosos avós maternos Domingos ( este não cheguei a conhecer ) e Carmelinda. E os paternos Elizeu e Virgínia. E saudosos sogros João e Julieta.Em especial meus pais Laudelino e Maria cely
que permanecem conosco para nossa felicidade.


Nesta foto meus filhos Rodrigo e Mateus no colinho dos avós Laudelino e Cely(1996)

PARA A VOVÓ


É um recanto
Feito de canto
E afeição

É um colinho
Já bem velhinho
Todo emoção

E um abraço
Em que me enlaço
Com devoção


Sentir gostoso
Tom amoroso
Do coração

Esconderijo
Em que confio
existe só

No regaço quente
Ternura ardente
Da minha avó!
________________
Acima Mateus com os avós Laudelino e Cely(2007)
E abaixo Rodrigo com os avós(2007)

Aqui Rodrigo e Mateus ainda disputando o colinho da vovó...
....mas quem conseguiu foi o primo Denisar E acima, um brinde entre gremista e internacional,Denisar e o vovô.

BISAZINHA
Minha avozinha
tão franzidinha
Quem te secou?

Foi o vento, meu netinho, foi o vento que ventou

E o teu cabelinho
Assim tão branquinho,
Quem branqueou?

Foi a vida , meu netinho Foi a vida que durou

E as sua s mãos, bisazinha
Tão arqueadas,
Quem enrugou?

O trabalho, meu netinho,o trabalho que ocupou


E a tua vidinha ,
Tão compridinha,
Quem foi que levou?

Foi o tempo, meu netinho, Foi o tempo que passou

_________________________________________________________________________________
0 comentários

DOCES LEMBRANÇAS ( cantigas das vovós)

Vejam o que é a imaginação das crianças!
Esta cantiga do Sapo Cururu ouvi muito quando criança, minha avó cantava e minha mãe também. E mais tarde eu mesma cantei para meus filhos e sobrinhos.
Mas naquela época não conhecia a segunda quadrinha, então eu pensava que a mulher do sapo estava lá dentro fazendo rendas para o casamento da “maninha”, e me perguntava quem seria a maninha (eu tenho três manas), e quando minhas irmãs cantavam pra mim eu pensava que poderia ser para o meu casamento,...mas nunca imaginei casar com o sapo(ainda bem que eu não conhecia a segunda quadrinha, teria ficado traumatizada)
Então, os sentimentos era uma mistura de pena do sapo que estava com frio, e encantamento porque havia uma sapa tão dedicada preparando (quem sabe) o meu enxoval de casamento.
Mais atualmente, encontrei outras variações desta cantiga composta de 6 quadrinhas, mas as principais são as duas que destaco aqui em vermelho.



SAPO CURURU

Sapo Cururu
Na beira do rio
Sapo quando grita, maninha,
Diz que está com frio
Sapo Cururu
Na beira do mar
Sapo quando grita, maninha
Diz que quer casar.

A mulher do sapo
Diz que está lá dentro
Fazenda rendinha, maninha
Para o seu casamento
________________________________________________

Marcha de carnaval... Devia ser a preferida de minha avó, pois vivia cantando.
Eu achava linda!Adorava ouvi-lá!
E a imaginação fértil de criança sempre atuando. Eu era a jardineira, sentia pena por ela estar triste, mas ficava vaidosa em saber que era mais bonita que a camélia.

A JARDINEIRA

(Benedito Lacerda e Humberto Porto)


Ó jardineira, porque estás tão triste?
Mas o que foi que te aconteceu?
Foi a camélia que caiu do galho,
deu dois suspiros
e depois morreu.

Vem, jardineira,
vem meu amor...
Não fiques triste
que este mundo
é todo teu.

Tu és muito
mais bonita
que a camélia
que morreu!
_________________________________


Outra cantiga do folclore cantada por minha avó.

O CRAVO BRIGOU COM A ROSA


O cravo brigou com a rosa
Debaixo de uma sacada
O cravo saiu ferido
E a rosa despedaçada



O cravo ficou doente
A rosa foi visitar
O cravo teve um desmaio
A rosa pôs-se a chorar





0 comentários

QUADRINHAS( Lembranças das avós)


Ainda em homenagem as vovós, especialmente as minhas vovós: Carmelinda e Virgínia e minha mãe que é também vovó e bisavó vou recordar algumas quadrinhas do tempo delas.

(aqui folclore e cultura)
Todo mundo se admira
De o macaco andar em pé
O macaco já foi gente
Pode andar como quiser
_______
(aqui a religiosidade presente)

Nossa senhora lavava
São José estendia
E o menino chorava
Do frio que fazia
_________

(essa não entendi, mas acho que se refere a planta medicinal chamada “Cabelo de São José”)

Fui ao mato cortar lenha
Cortei o dedo do pé
Amarrei com fita verde
Cabelo de São José
___________
(simpatia para tirar algo que caiu nos olhos)

Corre corre cavaleiro
Vá chamar santa Luzia
Pra tirar esse argueiro
__________

(nada romântico esse namorado)

Estava no portão
Comendo rapadura
Passou meu namorado
Me chamou de cara dura

(precisei ignorar os erros de gramática para não perder a rima)
_____________

(essa está melhor, bastante declamada nas brincadeiras infantis daquela época)
Estava no portão
estudando minha lição
passou meu namorado
me chamou de coração
__________

(Essas do alecrim tiveram outras variações que não vou colocar aqui)

Alecrim da beira d’agua
Cada galho forma um S
A tolice dessas moças
Namorar quem não conhece

Alecrim da beira dágua
Não se corta com machado
Se corta com o canivete
Do bolso do namorado
____________

Quando fores embora
Me escreve lá do caminho
Se não tiveres papel
Nas asas de um passarinho

Nas asas de um passarinho
Eu não posso te escrever
O passarinho abre as asas
Todo mundo pode ler
___________
0 comentários

Fui no Itororó



Nesta cantiga de roda uma menina fica no centro e é ela quem responde com a quarta quadrinha e escolhe alguém para seu par. Depois essa mesma menina que foi escolhida poderá ficar no centro como Mariazinha e recomeça a cantiga.

Fui no Itororó
Beber água não achei
Encontrei bela morena
Que no Itororó deixei

Aproveite minha gente
Que uma noite não é nada
Se não dormir agora
Dormirás de madrugada

Oh! Mariazinha!
Oh! Mariazinha!
Entrarás na roda
e ficarás sozinha

Sozinha eu não fico
Nem hei de ficar
Porque tenho alguém
Para ser meu par

domingo, 20 de julho de 2008 1 comentários

QUADRINHAS (Dedicadas aos meus amigos de infância e adolescência)



Em homenagem ao dia do amigo quero recordar hoje minhas amizades da infância
Conheci meu primeiro amig
o Luis Carlos (Cainho) desde que nasci, mas minhas lembranças iniciam aos quatro anos, não havia meninas pequenas, naquela localidade de Barro Vermelho, em Cachoeira do Sul e provavelmente não havia meninos da idade desse meu amiguinho (8 anos) só meninas que eram as minhas irmãs e as amigas delas. Então, meu amiguinho brincava comigo, ou melhor, eu brincava com ele porque eram brincadeiras de menino: fazendinha, carrinho, bolita, etc.
Depois, na cidade de Cachoeira novas amiguinhas: Leosélia, Míriam, Marisol e o Eron este tinha 18 anos, era apaixonado por minha irmã mais velha e era meu amigo, Acho que como ela não queria saber dele, aproximando-se de mim ficava mais próximo dela. Mas guardo boas lembranças desse amigo.A AMIGA inesquecível Catarina que é amiga de verdade porque nem o tempo, nem a distância foram obstáculos pra ela, esteve nos visitando em junho de 2007.

-Catarina, foi muito bom te rever, matar as saudades.
Enfim, Rio Pardo e muitas amigas que... não sei aonde estão...
Cadê vocês?
Lenise, Ana Angélica, Cristina, Rosana, Ângela, Rosangêla, Joseila, Delsa,Teresinha Gomes, Carla, Fátima, Isabel...(acho que estou esquecendo de alguém... vou para por aqui), mas se você estudou na escola Aparecida, em Ramiz Galvão, no período de 1973 a 1978 e recorda de mim, entre em contato.Adoraria recordar a minha infância e as pessoas que fizeram parte dela. E tem ainda as amigas que não eram da escola como a Tereza, a Marisa....

Quem lembra quando retornávamos para casa depois da aula e atravessávamos o trem de passageiros que estava parado na estação??? E os trem de carga então, minhas colegas eram mais corajosas, eu morria de medo.
Minhas irmãs, também foram minhas amigas, pois nos finais de semana saíamos em turma, eu minhas irmãs e as amigas delas( Mara, Jussara, Marta, Sílvia, Maria Olmira,...) que eram minhas amigas também. Fazíamos longas caminhadas, divertíamos nas pracinhas e aprontávamos. “Artes” de criança mesmo, bem inocentes.Visitávamos prédios antigos, “mal-assombrados”.

Depois, na adolescência as amigas Marinice (seu irmão  Mauro e suas irmãs Tânia e Mariluce) Ana Rosângela, Odete,... Fase dos primeiros amores, das paqueras...( Essas ainda vejo de vez quando, mas nos cumprimentamos tão formalmente...)
Hei “gurias”, cadê a velha amizade? Que tal reatarmos os antigos laços? Que tal nos reencontrarmos pra relembrar os bons e velhos tempos? Se ainda lembram desta amiga que jamais as esqueceu entrem em contato. Amigas e colegas da Escola “Polivalente” cadê vocêêêês???


Então, vamos as quadrinhas:



O tempo traz o tempo
O tempo traz a saudade
Foi no tempo de estudante
Que nasceu nossa amizade
_______

Ande por onde andar
Viva por onde viver
Se mil amigos eu tiver
De ti não vou me esquecer
_______


Amigo é nome sagrado
Gravado no coração
Amigo é um ser estimado
Amigo é quase irmão
______


Amigas sempre amigas
Amigas sempre seremos
Amigas até a morte
Amigas morreremos
_______


O que é ser amigo?
É difícil de explicar
Impossível descrever
Mas se alguém perguntar
Não terei dúvida em responder:
Amigo é você!
_______


Aceite estes meus versinhos
Que são rimados por mim
Meu amigo, não repare
Só pude fazer assim
________

No jardim do teu coração
A flor mais preciosa
Chama-se AMIZADE



0 comentários

DOCES LEMBRANÇAS ( Música: Amigo - Roberto carlos)


Em homenagem a todos os amigos e amigas vamos recordar:


AMIGO
Roberto Carlos

Você meu amigo de fé, meu irmão camarada
Amigo de tantos caminhos e tantas jornadas
Cabeça de homem mas o coração de menino
Aquele que está do meu lado em qualquer caminhada
Me lembro de todas as lutas, meu bom companheiro
Você tantas vezes provou que é um grande guerreiro
O seu coração é uma casa de portas abertas
Amigo você é o mais certo das horas incertas
Às vezes em certos momentos difíceis da vida
Em que precisamos de alguém pra ajudar na saída
A sua palavra de força, de fé e de carinho
Me dá a certeza de que eu nunca estive sozinho
Você meu amigo de fé, meu irmão camarada
Sorriso e abraço festivo da minha chegada
Você que me diz as verdades com frases abertas
Amigo você é o mais certo das horas incertas
Não preciso nem dizer
Tudo isso que eu lhe digo
Mas é muito bom saber
Que você é meu amigo
Não preciso nem dizer
Tudo isso que eu lhe digo
Mas é muito bom saber
Que eu tenho um grande amigo
Não preciso nem dizer
Tudo isso que eu lhe digo
Mas é muito bom saber
Que você é meu amigo
Não preciso nem dizer
Tudo isso que eu lhe digo
Mas é muito bom saber
Que eu tenho um grande amigo


0 comentários

POEIRA DA SAUDADE ( Amigos de Novos Amigos )


Amigos de Novos Amigos

(do livro “Amizade: Dom da Vida –Elena S. Oshiro)

Amigo,
a quem espero.
Em quem confio.
Onde minhas confidências
são prolongamentos de teu ser.
Amigo!
Com quem me sinto
acolhido,
perdoado,
livre.
Amigo!
Junto a quem eu peregrino,
às vezes abatido,
cansado,
angustiado,
mas nunca vencido.
Amigo!
Que me faz viver
Em toda existencial
Força de amor

E por isso sou o que tenho que ser:
Amigo de novos amigos.
0 comentários

BRINCADEIRAS INFANTIS (Pular Corda)




Hoje DIA DO AMIGO, quero destacar a brincadeira de pular corda.Era muito divertido.Pulávamos entre duas,três e até mais. Nos divertíamos quando as outras erravam, mas ficavámos zangadas quando o erro era nosso, daí culpávamos as outras. Briguinhas inocentes logo passava. "Foguinho", significava pular rápido. "Cho co la te", trilhavam pronunciando as sílabas, então eram quatro pulos, depois a menina que estava no centro abaixava-se e as que trilhavam a corda levantavam acima da cabeça da menina do centro e pronunciavam cho-co-la... e na quarta sílaba "te" voltavam a trilhar normalmente e a do centro teria que levantar e pular sempre nessa sequência até errar.

domingo, 13 de julho de 2008 0 comentários

QUADRINHAS (Saudade)

Para este espaço de recordações selecionei hoje quadrinhas sobre saudade. Com o tempo se perdeu tantas informações que na verdade não sei se é uma poesia intitulada "Saudade", ou se realmente são apenas quadrinhas ou... uma mistura das duas.


Saudade palavra doce

que traduz tanto amargor
Saudade é como se fosse
espinho ferindo a flor

Saudade aventura ausente

um bem que longe se vê
uma dor que o peito sente
sem saber como e porquê

Um desejo de estar perto
de quem está longe de nós
um "aí" que não sei ao certo
se é um suspiro ou uma vozUm sorriso de tristeza
um soluço de alegria
o suplício da incerteza
que uma esperança alivia
Nessas três sílabas
há de caber uma canção
bendita a dor da saudade
que faz bem ao coração

Um longo olhar que se lança

numa carta ou numa flor
Saudade-irmã da esperança
Saudade-filha do amor

Uma palavra tão breve

mas tão longa de sentir
e há tanta gente que a escreve
sem a saber traduzir

"Gosto amargo de infelizes"

foi como a chamou Garrett
coração,calado,dizes
num suspiro o que ela é

A palavra é bem pequena

mas diz tanto de uma vez
por ela valeu a pena
inventar-se o português


Saudade-um suspiro,uma ânsia

uma vontade de ver

a quem nos vê a distância

com os olhos do bem-querer

A saudade é calculada

por algarismos também

Distância multiplicada

pelo fator "querer-bem"

0 comentários

DOCES LEMBRANÇAS (Músicas -Barros de Alencar)


Barros de Alencar, me recorda os anos 70 e 80, com suas músicas classificadas como "brega", mas que encantaram,fizeram sonhar e se apaixonar e ainda hoje sinto emoção ao relembrar.


A primeira música dele que relembro aqui é "Apenas Três Minutos", era muito solicitada no programa da rádio local, e os apaixonados faziam dedicatórias.





APENAS TRÊS MINUTOS
Alô
Alô, oi sou eu
Por favor, não desligue
Escute, estou no telefone de rua

Já e tarde e a linha pode cair

Eu tenho apenas 3 minutos

Eu tenho apenas 3 minutos

Para dizer que

não posso viver sem você

Eu tenho apenas 3 minutos

Para dizer te amo,

te amo, te amo...

Quando brigamos

parece fomos levados

por uma força estranha

Acredita nisso? Eu sim!

Mais sejamos mais forte que ela

não me deixe,

não me deixe,

volte para mim!

Eu posso parar com tudo

que nos fez separar

Eu só não posso parar

com o sonho de

um dia estármos juntinhos

Só nos dois, sem ninguém,

sem ninguém para nos desunir

Você sabia que enquanto brigamos,

alguém é feliz!

Talvez as mesmas pessoas,

que tudo fizeram para nos desunir

Estejam sorrindo agora da nossa tristeza

Meu amor, diga alguma coisa!

Responda!

Eu tenho apenas 3 minutos

Eu tenho apenas 3 minutos

Eu tenho apenas 3 minutos

Para dizer que eu amo você!



Olha, eu te amo, tanto, tanto

Eu estou sofrendo tanto

Preciso te convencer

Olha para viver desse jeito

Com tamanha dor no peito

Acho bem melhor morrer

Sabe eu estou na mesma esquina

Naquela esquina onde um dia

Chorando vi você partir

Olha, so me resta 1 minuto

Diga que ainda me ama

Antes da ligação cair



Tu me disseste uma vez

Que o perdao deve ser

bem maior que o orgulho

Disso eu bem me lembro

E por que deixou tudo para tras

Diga que me quer de volta

Diga que me perdoa

e que vai voltar

Volte, volte, volte,

eu te amo!

Olha, façamos um trato...

Meu bem, façamos um trato...

Eu...

alô alô alô alô alô alô alô

alô alô alô alô alô alô alô

alô alô alô alô alô alô alô

alô alô alô alô alô alô alô

_________________________________


PROMETEMOS NÃO CHORAR


La lalala lala... (durante toda a música )


(mulher chorando tambem durante toda a música )


Não, nós prometemos não chorar.


Talvez seja esta a última vez em que tomamos café juntos


E talvez seja a última vez em que nos vemos


Portanto, procure me entender, por favor


Como derradeira lembrança sua


Eu quero um sorriso


Eu quero um sorriso seu como última lembrança


Por favor, não chore, não chore


Lembra a tarde em que nos conhecemos?


Foi lindo conhecer você


E mais bonito ainda o que aconteceu entre nós


Mas já passouJá passou


Agora é preciso que nos separemos


E devemos seguir sem nenhum rancor


O nosso amor estava se transformando somente em rotina


E o amor... O amor é uma outra coisa


O amor tem que ser alimentado todos os dias


com pequenas coisas


Com pequenas coisas que nós já não temos


– O seu café está esfriando (barulho de xícara)


Nenhum de nós é culpado


Nenhum de nós


Cuidado, o garçom está vindo aí


E os outros estão olhando


Por favor, por favor, não chore mais, não chore


(- Eu te amo, te quero, te amo)


Não, você se acostumou a mim


O amor é uma outra coisa


Agora eu vou indo


Eu vou embora


É o melhor para nós


Eu quero que você tenha sorte, muita sorte


E que seja muito feliz


Adeus.Adeus -


(Eu te amo, te amo, te amo...)


Tchau


Tchau


Tchau


La lalala lala...










sábado, 12 de julho de 2008 0 comentários

POEIRA DA SAUDADE ( Pedido)

Antonio Gonçalves Dias- poeta eterno da cultura brasileira – fala do amor jovem e do ciúme – constantes emoções do coração humano. Sua obra é vasta:Primeiros Cantos”, “Segundos Cantos”, “Novos Cantos”, “Sextilhas de Frei Antão” e “Últimos Cantos”, escreveu também peças teatrais.
O poema abaixo pertence à obra “Primeiros Cantos”.



PEDIDO

Ontem no baile
Não me atendias!
Não me atendias,
Quando eu falava.

De mim bem longe
Teu pensamento!
Teu pensamento,
Bem longe errava.

Eu vi teus olhos
Sobre outros olhos!
Sobre outros olhos,
Que eu odiava!

Tu lhe sorriste,
Com tal sorriso!
Com tal sorriso,
Que apunhalava.

Tu lhe falaste
Com voz tão doce!
Com voz tão doce,
Que me matava

Oh! Não lhe fales,
Não lhe sorrias,
Não lhe sorrias,
Que era matar-me.

0 comentários

BRINCADEIRAS INFANTIS (A Canoa Virou)

Brincadeira de roda cantada,citando um por um dos participantes( ..foi por causa da Maria que não soube remar...) e a pessoa citada deveria virar de costas até que todos estivessem virados.Na segunda parte da cantiga(...eu "tirava" a Maria lá do fundo do mar...) cada um por vez desvira até que todos voltem a posição inicial,


A CANOA

A canoa virou
Por deixá-la virar
Foi por causa da .........
Que não soube remar
Se eu fosse um peixinho
E soubesse nadar
Tirava a ...............
Do fundo do mar
domingo, 6 de julho de 2008 0 comentários

QUADRINHAS (dedicadas ao meu esposo Luiz)

Recordações do tempo de escola, primeiro amor, romantismo. As quadrinhas de amor faziam muito sucesso. Deixo aqui algumas que enviei ao meu primeiro namorado (hoje, marido) e outras que anotava no meu caderno sem coragem de enviar.




Quero bem a letra L
quero bem,adoro,estimo
para não casar contigo
só que não seja destino



Não pode existir canção
de nenhum compositor
que cante toda beleza
contida no nosso amor



Tudo na vida se alcança
dificil é começar
se dar um beijo é difícil
depois difícil é não dar



A carta pede licença
a letra pede perdão
aceita querido amor
lembranças do coração



Que farei com tantos beijos
que guardei para te dar
que farei são todos teus
acho bom vires buscar


Pedir um beijo: cuidado
é falta de educação
o perfeito namorado
é também um bom ladrão

Benzinho se eu pudesse
fazia o dia maior
dava um nó na fita verde
prendia os raios de sol


Recebi dele as seguintes quadrinhas (em 1979)

Eu te conheci

você me conheceu

Eu não te esqueci

Será que você me esqueceu

_________

O primeiro é como o sol

que as nuvens podem cobrí-lo

mas apaga-lo jamais

_________

Meu amor tu não preferes

definir nossa amizade?

Ou dize que não me quer

Ou confesses a verdade

___________

O amor nasce na vida

e mora no coração

viver na correspondência

é viver na ingratidão

_________

Choras? Para que lágrimas querida?

Naturalmente o amor também acaba

Como tudo se acaba nessa vida.

__________

Obs:. Não gostei da última parte, não entendi,não concordei,

mas acho que ele queria me fazer decidir de uma vez.

0 comentários

POEIRA DA SAUDADE(Poesia: "Coração")


Não recordo o autor( se alguém souber envie-me, por favor), encontrei nos meus guardados com esse título. Essa poesia pra mim é especial, recordo minha infância, minhas irmãs lendo para mim.



CORAÇÂO

Lembrança quanta lembrança
dos anos que já lá vão
minha vida de criança,
minha bolha de sabão.


Infância que sorte cega,
que ventania cruel
Que enxurrada te carrega,
meu barquinho de papel?


Como vais, como te apartas
e que sozinho que estou
Ó meu castelo de cartas!
Quem foi que te derrubou?



Tudo muda,tudo passa
Neste mundo de ilusão
Vai para o céu a fumaça
Fica na terra o carvão

Mas sempre,sem que te iludas
cantando num mesmo tom
Só tu coração, não mudas
Por que és puro, porque és bom

sábado, 5 de julho de 2008 0 comentários

BRINCADEIRAS INFANTIS ( Teresinha de Jesus)


Esta cantiga de roda também deixou muita saudade, não cansávamos de cantá-la em nossas brincadeiras.Era uma das preferidas pelas meninas da época.

Ao pesquisar a letra descobri a terceira quadrinha(*) que não conhecíamos.E no final cantávamos com a variante: "...da sua boca quero um beijo,do seu coração um abraço"


A menina que ficava no centro da roda, escolhia dentre as outras meninas, aquelas que representariam seu pai, seu irmão e o namorado conforme a cantiga. E nas duas últimas quadrinhas enquanto a roda continuava, as do centro, de mãos dadas em cruz giravam também e no final todas se abraçavam.A próxima menina a ir para o centro da roda era a que "Teresa" deu a mão.


TERESINHA DE JESUS




Terezinha de Jesus

De uma queda foi ao chão

Acudiram três cavalheiros

Todos três, chapéu na mão.


O primeiro foi seu pai,

O segundo seu irmão,

O terceiro foi aquele

Que a Tereza deu a mão.



(*)Terezinha levantou-se

Levantou-se lá do chão

E, sorrindo, disse ao noivo:

Eu te dou meu coração.



Tanta laranja madura,

Tanto limão pelo chão.

Tanto sangue derramado

Dentro do meu coração.


Da laranja quero um gomo,

Do limão quero um pedaço,

Do menino mais bonito

Quero um beijo e um abraço


"Da sua boca quero um beijo

do seu coração um abraço"



Foto: Estação Capixaba

 
;